Andar a pé: Mobilidade urbana e sustentabilidade nas regiões metropolitanas brasileiras

Walking Mobility: Urban mobility and sustainable in Brazilian Metropolitan Areas.

Helena Mendonça Faria*
Cristina de Araújo Lima**





     

Resumo:

Existe uma conjuntura política, social, técnica e econômica no Brasil que faz com que os pedestres sejam muito pouco considerados em políticas públicas, a despeito do amplo debate recente sobre a questão da mobilidade urbana. A proposta desse trabalho é investigar condicionantes do espaço urbano contemporâneo como conceitos, legislações e dados sobre usos e usuários, nas práticas de mobilidade urbana. Ao mesmo tempo, são avaliados os direcionamentos de políticas públicas para à mobilidade sustentável e, mais especificamente, para o ato de andar a pé, nas Regiões Metropolitanas brasileiras.
Palavras Chave: Mobilidade a Pé; Mobilidade Urbana; Espaço Urbano; Sustentabilidade, Políticas de mobilidade, Metrópoles Brasileiras.



Abstract:

There is a political, social circumstance, technical and economic in Brazil that makes pedestrians very rarely considered in public policy, despite the extensive recent debate on the issue of urban mobility. The purpose of this study is to investigate conditions of contemporary urban space as concepts, laws and data on uses and users, in urban mobility practices. At the same time, are measured the directions of public policies for sustainable mobility and, more specifically, to the act of walking on Brazilian Metropolitan Regions.
Keywords: Walking mobility; Urban Mobility; Urban Space, Sustainability; Mobility Policies, Brazilian Metropolitan Regions.





Para citar essa obra:
FARIA, Helena Mendonça; LIMA, Cristina de Araújo; Andar a pé: Mobilidade urbana e sustentabilidade nas regiões metropolitanas brasileiras. In: RUA [online]. no. 22. Volume I - ISSN 1413-2109/e-ISSN 2179-9911 - Junho/2016. Consultada no Portal Labeurb – Revista do Laboratório de Estudos Urbanos do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade.
http://www.labeurb.unicamp.br/rua/


DOI: http://dx.doi.org/10.20396/rua.v22i1.8646073

--------------------------------------------------------------------

* Pós-doutoranda do Programa de Pós-Graduação Meio Ambiente e Desenvolvimento da Universidade Federal do Paraná (PPG MADE-UFPR). Profª Adj. da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI). Grupo de Pesquisa "Cidade, meio ambiente e políticas públicas"/LAHURB UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ – UFPR. Endereço postal: Endereço: Centro Politécnico - Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Setor de Tecnologia - Bloco I - Rua Cel. Francisco Heráclito dos Santos, 210 - Bairro Jardim das Américas 81531-980 CURITIBA - PA. E-mail: helenafaria@unifei.edu.br
** Professora do Programa de Pós-Graduação Meio Ambiente e Desenvolvimento da Universidade Federal do Paraná (PPG MADE-UFPR). Professora do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFPR. Endereço: Centro Politécnico - Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Setor de Tecnologia - Bloco I - Rua Cel. Francisco Heráclito dos Santos, 210 - Bairro Jardim das Américas 81531-980 Curitiba - PA. E-mail: cristinadearaujolima@gmail.com