Verbetes:
adaptação às mudanças climáticas
albergue
amolador
analfabetismo-alfabetização
andarilho
aprender-ensinar
aquecimento global
arruaça
arruaceiro
artista
artista de rua
assentamento
aterro sanitário
auxílio moradia
bairro
bairro-educador
bairro-escola
benevolo, leonardo (1923-)
bicicletário
bicicletário (foto)
bifobia
bilhete único
bonde (foto)
buzinaço
calçada
calçadão
camelô
cão e urbanidade
cartilha
casa
casa e corrida (foto)
catador
censo
centro
centro de estudos da metrópole
centro, revitalização (foto)
ciber
ciberbullying
cibercondria
cibercultura
ciclista, ciclofaixa (foto)
cidad-e
cidadania
cidadão
cidade
cidade dormitório
cidade escola
cidade global
cidade-alfa
cisgÊnero
coletivo
comércio ilegal
comunidade
comunidade
condomínio
condomínio de luxo
condomínio fechado
condomínio horizontal
congestionamento (foto)
container de lixo (foto)
contrabando
conurbação
corpografia
corrupção
cortiço
crime
crônica urbana
cultura e espaço
denúncia
denuncismo
desastre natural
disciplina
domicílio
droga
elevado
enchente
escola
escola de samba
espoliação urbana
estelionato
eutopia
exclusão espacial
favela
favela
favelização
feminismo
flanelinha
fobia
forma escolar
fragmentação econômica
fragmentação espacial
fragmentação social
furto
gari
globalization and world cities research network (gawc)
guardador de carros
habitante
hídrico
história da cidade (livro)
homicídio
ignorância
inclusão espacial
instituto brasileiro de geografia e estatística (ibge)
integração (transporte)
internetês
invasão
ipcc (painel intergovernamental sobre mudanças do clima)
janelas
laboratório de estudos urbanos
lagoa
lagoa (foto)
lambe-lambe
largo
lembranças escolares
lesbofobia
lixão
lixeiras (foto)
lixeiro
lixo
lote
loteamento
machismo
malabar
mancha urbana
manifestação
marginal
marginalidade
megalópole
memória metálica
mendigo
metrópole
metrópole (foto)
metrópole e cultura
metrópole e tráfego (vídeo)
metropolização
ministério da saúde
ministério das cidades
ministério do trabalho e emprego
mitigação das mudanças climáticas
mobilidade
mocambo
monumento
moradia
morador
movimento pendular
mudança climática
mulher
município
município
muro
nômade
observatório das metrópoles
ocupação
organização mundial da saúde (oms)
organizador local
panelaço
panfleteiro
patrick geddes
pedestre
pedinte
periferia
pesquisa nacional por amostra de domicílios (pnad)
pet
pipoqueiro
pirataria
polícia
polissemia
população em situação de rua
população residente
praça
praça adotada
praça de alimentação
praça histórica (foto)
praça identitária
praça seca
praça seca (foto)
prisma faces entrelaçadas
puxadinho
região metropolitana
rodovia e região metropolitana (foto)
romeiro
roubo
rua
ruão
ruído urbano
saber urbano e linguagem
saltimbanco
santidade
saúde (na constituição)
segurança pública
sem-carro
sinaleiro
solo urbano
sorveteiro
subúrbio
telecentro
trabalho informal
tráfego (foto)
tráfico
transeunte
transfobia
transporte
transporte aquaviário
transporte ferroviário
transporte rodoviário
transporte urbano
trecheiro
utopia
vadia
vagabundo
varredor
vazio urbano
viaduto

organização mundial da saúde (oms)

José Horta Nunes


As organizações internacionais desempenham um papel articulador e disseminador em relação às políticas de saúde mundiais, com consequências para as políticas nacionais, estaduais e municipais. Para compreender a produção e circulação desse discurso, atentamos para o modo como as palavras aí significam e são índices de discursividades urbanas. No senso comum, a saúde é significada como um “estado normal do indivíduo”, como sinônimo de “sadio”, “forte”. No entanto, quando considerada da perspectiva das instituições e das práticas de organização desse setor, surgem sentidos diversos que vão além da individualidade e envolvem legislações, normas, especialistas, lideranças, planos, políticas públicas, terminologias, etc.

Segundo a apresentação em seu site da Internet, a Organização Mundial da Saúde (OMS) é uma “autoridade diretora e coordenadora” do campo da saúde no sistema das Nações Unidas. Desempenha funções de “liderança”, “agenda de pesquisas”, “estabelecimento de normas”, “políticas”, “apoio técnico”, “vigilância” das tendências em saúde pública no mundo. No século XXI, a saúde é uma "responsabilidade compartilhada", que exige “acesso equitativo” e “defesa coletiva frente às ameaças transnacionais”.

No link “temas de saúde” encontra-se uma lista alfabética de temas, que compõem uma terminologia da saúde. Clicando em cada termo há definições, fatos, tratamentos, discussões, bem como indicação de outros textos e sites que abordam o tema. Há, desse modo, um dicurso de divulgação dos saberes da área, de modo didático e indicativo.

Outro link apresenta dados e estatísticas de saúde em todo o mundo, com análises das situações e tendências a nível mundial, regional et nacional. Há também notícias e na parte de publicações encontram-se lançamentos, relatórios, revistas e publicações mais importantes. Uma lista proporciona informações básicas sobre os países membros da OMS. Do mesmo modo, há uma lista dos programas e projetos da Organização. Uma Assembleia mundial ocorre em Genebra, em maio de cada ano, com participação de delegações dos 194 Estados Membros.

 

Bibliografia

WORLD WELTH ORGANISATION. Disponível em http://www.who.int/fr/. Acesso em 25 de março de 2015.

Palavras-chave:


Noções: